Home > Notícias > Pix: 8 dicas antes de se cadastrar

Pix: 8 dicas antes de se cadastrar

O recém anunciado sistema automático de pagamento do Banco Central, Pix, lançou uma lista oficial para cadastro. Essa é a primeira fase do sistema que promete mudar a forma como as instituições financeiras trabalham. O funcionamento efetivo será dia 16 de novembro. Saiba, antes disso, as principais informações que você precisa saber do antes de se cadastrar.

Usuários de qualquer banco cadastrado no sistema poderão realizar transferências e pagamentos a todo momento, até fora do horário de funcionamento dos bancos. Apenas será necessário ter a chave da pessoa, que pode ser o número de celular, cpf ou email.

Atualmente mais de 677 bancos, fintechs e cooperativas já aderiram ao Pix e atualmente estão realizando cadastros das chaves dos seus clientes.

1- Quando terá começo o PIX?

O primeiro estágio, que é o cadastro das chaves, teve começo dia 5. Já a fase de início do programa em si será 16 de novembro.

2- Como realizar o cadastramento das chaves?

Realizar o cadastramento da chave de identificação é muito simples, é necessário apenas acessar o app do banco onde você tem sua conta, vá até a opção Pix e realize o registro associando número de celular, e-mail, CPF/CNPJ, ou um EVP, também é possível criar uma sequência que vai tornar possível criar um QR Code. É uma forma mais segura de evitar que seus dados sejam compartilhados com desconhecidos.

Essas informações vão estar em uma plataforma controlada pelo Banco Central, o Diretório Identificador de Contas Transacionais (CICT).

3- Como será o funcionamento?

Como o pix terá a oportunidade de operar em qualquer momento. todas as operações de transferências e pagamentos vão cair na conta de quem estará receber os valores. 

No momento o dinheiro só cai no mesmo momento em operações no mesmo banco, ou em contas digitais, nos outros casos, os usuários ficam dependendo da transferência eletrônica disponível (TED), que leva duas horas para ser compensada, ou o documento de ordem de crédito (DOC), liquidado apenas no dia útil seguinte.

Outra possibilidade é realizar as operações usando o QR code, ou dependendo da sua chave que estiver registrada (celular, e-mail, CPF/CNPJ, ou EVP).

PIX é um sistema remoto de pagamentos instantâneos gerido pelo Banco Central do Brasil (BCB)

4- Precisarei ter conta no banco pra usa o pix?

De acordo com o Banco Central, não é preciso ter conta em banco para fazer transferências. É apenas necessário ter o dinheiro na carteira digital do Pix – que vai atuar como uma conta digital – que vai ter como objetivo o envio e recebimento de dinheiro.

5- Qual será o valor da transferência e pagamento?

Não haverá nenhuma cobrança neste primeiro momento, as instituições bancárias estão proibidas de realizarem cobranças tarifas para pessoas físicas e MEIs. O Banco Central manteve em aberto a possibilidade de que cobranças de tarifas sejam feitas no caso de operações envolvendo pessoas jurídicas, mas isso vai depender dos bancos.

6- É possível registrar as chaves em outros bancos?

De acordo com o Banco Central, pessoas físicas poderão ter 5 chaves para cada conta do qual forem titulares, já pessoas jurídicas poderão ter até 20 chaves para cada conta do qual forem titular

7- Vai ter um limite de valor?

A princípio não, entretanto os bancos poderão criar um valor máximo para pagamentos e transferências como forma de baixar os riscos de fraudes. A tendência é que os bancos sigam os critérios estabelecidos em operações TED e DOC.

8- Que vantagens vou ter com o Pix?

O Pix dá mais ênfase no que já tem acontecido com bancos digitais e transferências entre contas da mesma instituição, que é a agilidade com quem os valores são recebidos. O Pix acaba com necessidade aguardar expedientes bancário para receberem dinheiro.

Outro ponto é que não existem cobranças de valores adicionais, como no sistema TED e DOC.

Fonte: istoédinheiro fotos: avozdoplanalto/cartaodecredito

 

🔍 Carregando novas vagas em sua Região! Por favor Aguarde…

0